CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017
Aeroporto do Montijo

Montijo.jpg

Penso que serei um dos raríssimos portugueses que não morre de amores por Mário Soares. Mas tal não me impede de lhe fazer a justiça de reconhecer que merece dar o seu nome ao novo aeroporto que serivirá Lisboa.

Com efeito, esse antigo PR é recordista mundial em milhas voadas na classe executiva e de utilizações de salas VIP nos aeroportos.

Feito conseguido sem gastar um cêntimo do seu bolso.

É obra!



publicado por Fernando Vouga às 17:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 11 de Fevereiro de 2017
Para quem gosta de ler

Bidelberg.jpeg

As épocas de crise são muito propensas a boatos. Surgem por todo o lado as ameaças mais inquietantes, anunciando desgraças sobre desgraças. Mas nem tudo é mentira. Há ainda, felizmente, quem tenha as ideias no seu lugar e divugue temas pertinentes sobre os quais, em boa verdade, todos deveríamos ler e meditar.

Esta obra, cujo autor é sobejamente conhecido pelo seu rigor e oportunidade, revela-nos a verdade sobre quem efectivamente manda nisto tudo e também sobre os perigos de continuarmos a ser governados por títeres ao serviço de poderes pouco conhecidos e com contornos nada transparentes.

De leitura muito agradável — o livro está primorosamente escrito e estruturado — aconselha-se a todos os que se interessem pelo nosso futuro. 

Resta uma ressalva: quem quiser continuar a acreditar no Pai Natal, não o leia, por favor...



publicado por Fernando Vouga às 10:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2017
Sempre assim foi

image002.jpg

      A cada passo, deparamos na INTERNET com anúncios de produtos milagrosos. Todos eles desafiam a ciência médica, são baratos e de fácil aplicação. 

      Desconfio no entanto que esta propaganda não passe de expediente para os produtores fazerem bons negócios à custa do sofrimento alheio.

      E o mal já vem de longe...

 



publicado por Fernando Vouga às 18:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 4 de Fevereiro de 2017
Onde o desastre começa

assembleia_republica_-_exterior_2_11.jpg

Artigo 1º da Lei nº 23/2013, de 5 de Março:


«A presente lei aprova o regime jurídico do processo de inventário, altera o Código Civil, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 47 344, de 25 de novembro de 1966, e alterado pelos Decretos -Leis n.os 67/75, de 19 de fevereiro, 201/75, de 15 de abril, 261/75, de 27 de maio, 561/76, de 17 de julho, 605/76, de 24 de julho, 293/77, de 20 de julho, 496/77, de 25 de novembro, 200 -C/80, de 24 de junho, 236/80, de 18 de julho, 328/81, de 4 de dezembro, 262/83, de 16 de junho, 225/84, de 6 de julho, e 190/85, de 24 de junho, pela Lei n.º 46/85, de 20 de setembro, pelos Decretos -Leis n.os 381 -B/85, de 28 de setembro, e 379/86, de 11 de novembro, pela Lei n.º 24/89, de 1 de agosto, pelos Decretos -Leis n.os 321 -B/90, de 15 de outubro, 257/91, de 18 de julho, 423/91, de 30 de outubro, 185/93, de 22 de maio, 227/94, de 8 de setembro, 267/94, de 25 de outubro, e 163/95, de 13 de julho, pela Lei n.º 84/95, de 31 de agosto, pelos Decretos -Leis n.os 329 -A/95, de 12 de dezembro, 14/96, de 6 de março, 68/96, de 31 de maio, 35/97, de 31 de janeiro, e 120/98, de 8 de maio, pelas Leis n.os 21/98, de 12 de maio, e 47/98, de 10 de agosto, pelo Decreto -Lei n.º 343/98, de 6 de novembro, pelas Leis n.os 59/99, de 30 de junho, e 16/2001, de 22 de junho, pelos Decretos--Leis n.os 272/2001, de 13 de outubro, 273/2001, de 13 de outubro, 323/2001, de 17 de dezembro, e 38/2003, de 8 de março, pela Lei n.º 31/2003, de 22 de agosto, pelos Decretos -Leis n.os 199/2003, de 10 de setembro, e 59/2004, de 19 de março, pela Lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro, pelo Decreto -Lei n.º 263 -A/2007, de 23 de julho, pela Lei n.º 40/2007, de 24 de agosto, pelos Decretos -Leis n.os 324/2007, de 28 de setembro, e 116/2008, de 4 de julho, pelas Leis n.os 61/2008, de 31 de outubro, e 14/2009, de 1 de abril, pelo Decreto -Lei n.º 100/2009, de 11 de maio, e pelas Leis n.os 29/2009, de 29 de junho, 103/2009, de 11 de setembro, 9/2010, de 31 de maio, 23/2010, de 30 de agosto, 24/2012, de 9 de julho, 31/2012 e 32/2012, de 14 de agosto, o Código do Registo Predial, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 224/84, de 6 de julho, e alterado pelos Decretos -Leis n.os 355/85, de 2 de setembro, 60/90, de 14 de fevereiro, 80/92, de 7 de maio, 30/93, de 12 de fevereiro, 255/93, de 15 de julho, 227/94, de 8 de setembro, 267/94, de 25 de outubro, 67/96, de 31 de maio, 375 -A/99, de 20 de setembro, 533/99, de 11 de dezembro, 273/2001, de 13 de outubro, 323/2001, de 17 de dezembro, 38/2003, de 8 de março, e 194/2003, de 23 de agosto, pela Lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro, pelos Decretos -Leis n.os 263 -A/2007, de 23 de julho, 34/2008, de 26 de fevereiro, 116/2008, de 4 de julho, e 122/2009, de 21 de maio, pela Lei n.º 29/2009, de 29 de junho, e pelos Decretos -Leis n.os 185/2009, de 12 de agosto, e 209/2012, de 19 de setembro, o Código do Registo Civil, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 131/95, de 6 de junho, com as alterações introduzidas pelos Decretos--Leis n.os 36/97, de 31 de janeiro, 120/98, de 8 de maio, 375 -A/99, de 20 de setembro, 228/2001, de 20 de agosto, 273/2001, de 13 de outubro, 323/2001, de 17 de dezembro, 113/2002, de 20 de abril, 194/2003, de 23 de agosto, e 53/2004, de 18 de março, pela Lei n.º 29/2007, de 2 de agosto, pelo Decreto -Lei n.º 324/2007, de 28 de setembro, pela Lei n.º 61/2008, de 31 de outubro, pelos Decretos -Leis n.os 247 -B/2008, de 30 de dezembro, e 100/2009, de 11 de maio, pelas Leis n.os 29/2009, de 29 de junho, 103/2009, de 11 de setembro, e 7/2011, de 15 de março, e pelo Decreto -Lei n.º 209/2012, de 19 de setembro, e o Código de Processo Civil, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 44 129, de 28 de dezembro de 1961, e alterado pelo Decreto -Lei n.º 47 690, de 11 de maio de 1967, pela Lei n.º 2140, de 14 de março de 1969, pelo Decreto -Lei n.º 323/70, de 11 de julho, pelas Portarias n.os 642/73, de 27 de setembro, e 439/74, de 10 de julho, pelos Decretos -Leis n.os 261/75, de 27 de maio, 165/76, de 1 de março, 201/76, de 19 de março, 366/76, de 15 de maio, 605/76, de 24 de julho, 738/76, de 16 de outubro, 368/77, de 3 de setembro, e 533/77, de 30 de dezembro, pela Lei n.º 21/78, de 3 de maio, pelos Decretos -Leis n.os 513 -X/79, de 27 de dezembro, 207/80, de 1 de julho, 457/80, de 10 de outubro, 224/82, de 8 de junho, e 400/82, de 23 de setembro, pela Lei n.º 3/83, de 26 de fevereiro, pelos Decretos -Leis n.os 128/83, de 12 de março, 242/85, de 9 de julho, 381 -A/85, de 28 de setembro, e 177/86, de 2 de julho, pela Lei n.º 31/86, de 29 de agosto, pelos Decretos -Leis n.os 92/88, de 17 de março, 321 -B/90, de 15 de outubro, 211/91, de 14 de junho, 132/93, de 23 de abril, 227/94, de 8 de setembro, 39/95, de 15 de fevereiro, e 329 -A/95, de 12 de dezembro, pela Lei n.º 6/96, de 29 de fevereiro, pelos Decretos -Leis n.os 180/96, de 25 de setembro, 125/98, de 12 de maio, 269/98, de 1 de setembro, e 315/98, de 20 de outubro, pela Lei n.º 3/99, de 13 de janeiro, pelos Decretos -Leis n.os 375 -A/99, de 20 de setembro, e 183/2000, de 10 de agosto, pela Lei n.º 30 -D/2000, de 20 de dezembro, pelos Decretos -Leis n.os 272/2001, de 13 de outubro, e 323/2001, de 17 de dezembro, pela Lei n.º 13/2002, de 19 de fevereiro, pelos Decretos -Leis n.os 38/2003, de 8 de março, 199/2003, de 10 de setembro, 324/2003, de 27 de dezembro, e 53/2004, de 18 de março, pela Lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro, pelo Decreto -Lei n.º 76 -A/2006, de 29 de março, pelas Leis n.os 14/2006, de 26 de abril, e 53 -A/2006, de 29 de dezembro, pelos Decretos -Leis n.os 8/2007, de 17 de janeiro, 303/2007, de 24 de agosto, 34/2008, de 26 de fevereiro, e 116/2008, de 4 de julho, pelas Leis n.os 52/2008, de 28 de agosto, e 61/2008, de 31 de outubro, pelo Decreto -Lei n.º 226/2008, de 20 de novembro, pela Lei n.º 29/2009, de 29 de junho, pelos Decretos -Leis n.os 35/2010, de 15 de abril, e 52/2011, de 13 de abril, e pelas Leis n.os 63/2011, de 14 de dezembro, 31/2012, de 14 de agosto, e 60/2012, de 9 de Novembro..»

Recebido por correio electrónico

 

Comentário

Os advogados também precisam de viver



publicado por Fernando Vouga às 11:28
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2017
Totalmente de acordo

papa_francisco.jpg

O ser humano até parece irracional, ou pior do que muitos irracionais…


O Ser humano é estranho...
Briga com os vivos, e leva flores para os mortos;
Lança os vivos na sarjeta, e pede um "bom lugar para os mortos";
Se afasta dos vivos, e se agarra desesperados quando estes morrem;
Fica anos sem conversar com um vivo, e se desculpa, faz homenagens, quando este morre;
Não tem tempo para visitar o vivo, mas tem o dia todo para ir ao velório do morto;
Critica, fala mal, ofende o vivo, mas o santifica quando este morre;
Não liga, não abraça, não se importam com os vivos, mas se autoflagelam quando estes morrem..
Aos olhos cegos do homem, o valor do ser humano está na sua morte, e não na sua vida.
É bom repensarmos isto, enquanto estamos vivos!


(Papa Francisco)



publicado por Fernando Vouga às 16:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017
Para quem gosta de ser esfolado

feijoada_michelin1.png

Feijoada de camarão...

Com efeito, tem quatro feijões!

 Recebido por correio electrónico

Autor desconhecido



publicado por Fernando Vouga às 11:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Domingo, 15 de Janeiro de 2017
Os novos valores

o costa.JPG

Recebido por correio electrónico

 

 



publicado por Fernando Vouga às 11:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 10 de Janeiro de 2017
Como é possível?

15873306_1344185342311802_3644668221103613741_n.jp

 Aqui anda marosca pela certa...

Autor desconhecido

Recebido por correio electrónico



publicado por Fernando Vouga às 09:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017
Diplomacia com todos à portuguesa

images.jpeg

      Tudo leva a crer que os filhinhos do embaixador do Iraque acabem por se ficar a rir da nossa Justiça.

      Por outro lado, a eficácia da nossa diplomacia faz-me lembrar aquela menina virtuosa que, quando sentiu a mão do namorado a deslizar para onde não era suposto, lhe gritou com toda a firmeza: "Tens uma hora para tirares daí a mão".



publicado por Fernando Vouga às 16:34
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 31 de Dezembro de 2016
As maldades da História

image001.png

Recebido por correio electrónico

 



publicado por Fernando Vouga às 10:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28


Notas recentes

Aeroporto do Montijo

Para quem gosta de ler

Sempre assim foi

Onde o desastre começa

Totalmente de acordo

Para quem gosta de ser es...

Os novos valores

Como é possível?

Diplomacia com todos à po...

As maldades da História

Favoritos

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds