CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Sexta-feira, 26 de Agosto de 2016
Mau agoiro

EPSON284BR.jpg

 

      Escrevo estas palavras na esperança sincera de estar enganado. Mas, se as escrevo, é porque estou convencido de que tenho razão.

      A Colômbia acabou de firmar um acordo com um movimento de guerrilha designado por “Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Aparentemente, foi uma grande conquista para o martirizado povo colombiano que há quase cinco décadas sofre as consequências de um conflito cruel que parecia não ter fim.

      Mas será que teve fim?

      Como se sabe, um contrato para ter efeito, pressupõe que as partes envolvidas possam garantir o cumprimento do que foi combinado. Se por um lado, o governo da Colômbia, um estado de direiro[1], pode oferecer garantias credíveis para o cumprimento do acordo, pelo outro lado, as FARC, que são como todas as formações de guerrilha uma organização de contornos obscuros onde não sabe ao certo quem manda e quem obedece, não pode garantir nada. Pior ainda, tem sido financiada pelos barões da droga que, como se viu, não assinaram nada...

      Lembro aqui o que aconteceu com o movimento guerrilheiro M-19 que em 1989, depois de uns anos de luta, se rendeu a troco de passar a partido político. Acabou a guerrilha? Claro que não. Para azar dos colombianos, surgiram do nada as FARC.

      E a História parece repetir-se. Depois destas negociações, o governo da Colômbia prometeu que vai prosseguir a luta contra um grupo rebelde, surgido do nada, o chamado” Exército da Libertação Nacional”.

      E é assim, a pouco e pouco, com os apoios de Castros e Maduros, que as esquerdas radicais vão desgraçando a América do Sul.

      Mau agoiro!

 

[1] Com as suas naturais deficiências



publicado por Fernando Vouga às 20:38
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 23 de Agosto de 2016
O Futebol é que "induca"...

...e o Fado é que "instrói".

Santissima Trindade.jpg

 Imagem recebida por correio electrónico



publicado por Fernando Vouga às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2016
Qe tempos estes...

Ministro.jpg

 Imagem retirada do DN-Madeira de hoje

 

      Esta ideia do actual ministro da Defesa só peca por tardia. Parece-me evidente que a Força Aérea tem, ou passará a ter se houver vontade para tal, capacidade de realizar este tipo de missões por muito menos dinheiro.

      Mas será que o Governo consegue contrariar os interesses instalados?

      Apropósito, veio-me à memória uma pequena história.

      Em tempos que já lá vão, na minha terra natal, Lamego, alguém ouviu a mulher de um cangalheiro dizer para o marido: “Ah Luís, Luís, que tempos estes... Não morre ninguém, não se ganha para o porco”.

      É de perguntar: O que seria desses "bombeiros do ar" se não houvesse grandes incêndios?



publicado por Fernando Vouga às 18:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 21 de Agosto de 2016
Salomão de trazer por casa

Salomao.jpg

Imagem retirada do DN-Madeira de hoje 

      Esta sumidade caseira, que já foi ministro da Defesa, aconselha o Governo (do seu partido, note-se) a não fazer nada no que respeita à segurança nacional no tocante à ameaça do terrorismo. Porque dizer que "estar sereno mas com muita atenção", vá-se lá saber o que tal significa concretamente, sai barato e fica bem na fotografia.

      Imagino no entanto o que ele gritaria de raiva e sapiência, perante uma eventual passividade — que é o que ele agora recomenda —, se o Governo actual fosse de outro partido...

 



publicado por Fernando Vouga às 18:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 13 de Agosto de 2016
Humor negro mas oportuno

unnamed01.jpg

 Imagem recebida por correio electrónico



publicado por Fernando Vouga às 10:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Terça-feira, 9 de Agosto de 2016
Prelúdio de uma grande tragédia

Untitled-1.jpg

 

 Ontem ao fim da tarde, no Funchal.



publicado por Fernando Vouga às 23:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 31 de Julho de 2016
Leitura obrigatória

pere-jacques-hamel-facebook-mohammed-chirani_770x4

 Imagem retirada do Blogue "Senso&Consenso" de Martins Júnior

 

      A propósito do Padre Jacques Jamel, pastor de Saint-Étienne-du-Rouvray, na Normandia, que foi barbaramente assassinado no altar, às oito e meia da manhã, o conhecido Padre madeirense Martins Júnior desmistifica, como só ele sabe fazer, a ideia de que o Islão é uma religião pacífica e nada tem a ver com o terrorismo.

      O artigo tem por título GUERRA AO "DEUS DA GUERRA" e pode ser lido no blogue Senso &Consenso

(sensoconsenso.blogspot.pt)

 

O texto é longo, pelo que se transcreve a seguir a parte mais interessante:

      O autor do crime interpretou cegamente o Corão  -  a “Guerra Santa” – sibilinamente expressa no versículo 5-51: “Ó vós que credes! Não tomeis a judeus ou cristãos por confidentes, pois uns são amigos dos outros. Aquele entre vós que os tome por confidentes será um deles”. Eis a maldição em que incorrem os que usem de tolerância religiosa. A sanção penal é a própria destruição, sem apelo nem agravo. Só assim serão desagravados  Alá e o seu Profeta. E o Hadith acrescenta: “Fazei guerra com sangue e extermínio a todos os que não crêem em Alá”. É o dogma universal e fulminante como um raio caído da morada divina, o qual, “nos finais dos anos 20, o fundador egípcio da Irmandade Islâmica, Hassan al Banna, transformou em ódio contra o Ocidente, proclamando que até a mais inócua influência ocidental constitui um acto de violência contra o Islão”.  (YoroslavTrofimov, in A Fé em Guerra).   



publicado por Fernando Vouga às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Julho de 2016
E agora?

13686755_1151015458290240_8245501629062821121_n.jp

 Imagem recebida por correio electrónico

      O problema não é de agora, vem de longe.

      Décadas atrás, já era evidente no centro da Europa o mal-estar entre as comunidades de origem europeia e as de emigrantes de religião islâmica, que sempre recusaram a integração e não se sentiram obrigadas a obedecer às leis locais.

      Mas as autoridades, sempre politicamente correctas, preferiram fechar os olhos, quiçá para não terem de reforçar os orçamentos para a Defesa. Ou então porque se basearam no raciocínio irresponsável de que, se formos meiguinhos com o inimigo, ele não nos fará mal...

      A guerra tem as suas leis e, ao longo da História, os povos que as não respeitaram pereceram ou acabaram subjugados pelos vencedores.

      E temo que já seja demasiado tarde para se encontrar uma solução aceitável para a catástrofe que se avizinha.

 



publicado por Fernando Vouga às 17:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 24 de Julho de 2016
Chão da Lagoa 2016

1064234.jpeg

 Imagem retirada da NET

 

    Isto, sem os manguitos e outros mimos jardinistas, já não tem piada nenhuma.



publicado por Fernando Vouga às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Julho de 2016
Golpe de mestre

Untitled-1.jpg

      Com esta inventona, Erdogan conseguiu de uma só penada destruir toda a obra modernizadora de Mustafá Kemal, mais conhecido por Ataturk.

       E temos a caminho (ou já chegou?) a República Islâmica da Turquia.



publicado por Fernando Vouga às 09:14
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19
20

24
25
27

28
29
30
31


Notas recentes

Mau agoiro

O Futebol é que "induca"....

Qe tempos estes...

Salomão de trazer por cas...

Humor negro mas oportuno

Prelúdio de uma grande tr...

Leitura obrigatória

E agora?

Chão da Lagoa 2016

Golpe de mestre

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free counter
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds