CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007
Vamos jogar golfe?
6ª Parte: A aprendizagem
  
            Julgo que não será impossível aprender a jogar golfe sem mestre. Talvez alguém excepcionalmente dotado e com um extraordinário poder de observação consiga aprender sozinho. Mas não me parece boa ideia, para o comum mortais. Como os clubes de golfe têm no seu pessoal um professor devidamente qualificado, o melhor será ter algumas lições (quantas mais, melhor). Há, no entanto, a possibilidade de recorrer a um amigo experiente que esteja disposto a dar uma ajuda. Sempre é melhor que nada. Mas tem o inconveniente de esse amigo, por melhor que saiba jogar, não ser qualificado para ensinar. Porque uma coisa é saber fazer e outra é saber ensinar. O que normalmente acontece nestes casos é adquirem-se vícios só possíveis de corrigir com o recurso a um professor. Ou seja, o barato sai caro.
            Muito resumidamente, o segredo do golfe reside no “swing”, termo que não foi traduzido, mas que consiste no movimento do taco para bater bola. Numa primeira fase, o taco é levado para trás cerca de três quartos de volta e, de seguida, avança com toda a velocidade na sua direcção até ao contacto. Por fim, o movimento continua após a batida até fazer quase uma circunferência completa. É um gesto que requer muita perícia e concentração e só após uns milhares de pancadas é que se adquire uma certa consistência.
 
As imagens que se seguem servem apenas para exemplificar
(a bola não está lá)

Começo do swing

 

Fim do movimento para a retaguarda

 

Após a batida na bola, o taco segue naturalmente para trás

 

            À medida que as lições vão progredindo, o candidato a golfista, numa primeira fase vai para a área de treino praticar o que aprendeu, até conseguir uma percentagem razoável de pancadas certeiras que lhe permita ir para o campo sem atrapalhar ou colocar em risco os restantes jogadores. Finalmente, terá que fazer alguns percursos no campo na companhia do professor ou de um jogador experiente até ser considerado minimamente capaz de jogar.
 
A área de treino (conhecida por "driving range")
É uma espécie de carreira de tiro onde se jogam bolas alugadas
  
            Esta fase de aprendizagem, frustrante e cansativa, acaba por ser um grande obstáculo a transpor. Conforme a idade e a intuição de cada um, poderá levar de seis meses a um ano (às vezes mais) para se conseguir uma qualidade de jogo minimamente aceitável. Na prática, poder-se-á considerar que se está apto a jogar quando se conseguir fazer os dezoito buracos com 100 pancadas. Ou seja, com mais 28 pancadas do que o PAR do campo.


publicado por Fernando Vouga às 23:12
link do post | comentar | favorito
|

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Notas recentes

Dúvidas

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Convite

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds