CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007
Vamos jogar golfe?

7ª e última Parte: O sistema de abonos

 

Clube de Golfe de Islantilha (Sul de Espanha)

Fotografia de Fernando Quartin

 

 

 

            Penso que uma das razões de peso para o sucesso do golfe amador é o sistema de abonos. Na gíria golfista, a palavra “abono” é substituída por “handicap”. Para os mais esquecidos da língua de Shakespeare, “handicap” quer dizer “desvantagem”, “impedimento”, “deficiência”.
            Em boa verdade, o “handicap” é uma espécie de partido que se dá aos jogadores para que, em princípio, nas competições, todos estejam em pé de igualdade.
            De início, um jogador, mesmo sendo capaz de fazer um percurso sem grandes problemas, terá dificuldades em cumprir o handicap máximo permitido (28 pancadas de abono para os homens e 36 para as senhoras). Traduzindo isto para pancadas, um jogador com handicap 28 terá de fazer o percurso com 100 pancadas ou seja, as 72 do PAR do campo mais as 28 do abono (as senhoras terão 72+36=108). Porém, à medida que o seu jogo for melhorando, o número de pancadas vai sendo reduzido, até atingir as tais 100 pancadas. Nessa altura diz-se que “defende o seu handicap”. Por fim, com a persistência, acabará por fazer menos que o seu handicap. Aí, o computador do clube faz um ajustamento e corta-lhe uma ou mais pancadas conforme os resultados obtidos nos torneios; e em caso contrário aumentar-lhe-á o abono, mas nunca acima das 28 pancadas. Só que, para mal dos pecados dos golfistas, os cortes são maiores do que os aumentos.
            Como se pode concluir, o golfe é um desporto que premeia, não a categoria do jogador, mas o desempenho em cada jogo. Tal medida é um forte incentivo para os iniciados entrarem em torneios. Porque, mal consigam defender os seus handicaps, podem ganhar uma competição. O que, apesar do corte que fatalmente se sofre no abono, é sempre um momento de grande júbilo que nunca mais esquecerá.


publicado por Fernando Vouga às 23:10
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De maremoto a 24 de Dezembro de 2007 às 11:47
Não, não é para comentar o seu post e as suas excelentes lições de golf.... que nunca pratiquei, embora, cada vez escute mais pessoas a falarem sobre o tema...
...é mesmo para lhe desejar UM BOM NATAL.

Um grande abraço. Boas festas.


De Fernando Vouga a 26 de Dezembro de 2007 às 15:51
Obrigado, caro amigo.
E retribuo os votos de Boas-Festas.
Quanto ao golfe, vou citar Camões, que escreveu no canto IX de "Os Lusíadas", o canto que relata o episódio da Ilha dos amores. Do prazer que tiveram os nossos navegantes afirma que "Melhor experimentá-lo que julgá-lo". O mesmo se passa com o golfe. Há mesmo quem diga que é o maior prazer que se pode ter na vida... com as calças vestidas!
Um abraço e Bom-Ano .


Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Notas recentes

Pensamento do dia

Dúvidas

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds