CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Domingo, 16 de Março de 2008
Cozidos

Cristóvão Colombo

 

            Por vezes interrogo-me: o que será um génio? Convenhamos que a resposta não me parece fácil. Isto de definir conceitos vagos é obra. Todavia, inclino-me para concluir que um verdadeiro génio será todo aquele que torna simples algo que se afigura complicado. Se não, vejamos: quando Alexandre o Grande, de uma espadeirada certeira, cortou ao meio o intricado nó górdio não teve um golpe de génio? Como se sabe, até aí ninguém tinha pensado nisso, preferindo gastar horas e horas à procura das pontas do nó. Alexandre foi o único a perceber que a forma de desatar o dito nó era totalmente irrelevante. Porque um nó, quando desatado, deixa de ter qualquer valor como tal.
            Também Cristóvão Colombo se tornou célebre por ter colocado de pé um ovo. Algo que muitos tentaram antes mas não conseguiram. Para o efeito, Colombo, ao contrário de tudo e todos, descobriu que não lhe era exigida a integridade da casca. E limitou-se a partir um pouco da sua base.
            Os génios, por serem raros, são alvo de toda a minha admiração. Pasmo só de pensar neles. E, para minha felicidade, acabei por descobrir, aqui no nosso querido cantinho à beira-mar plantado, mais um grande génio. Nem mais nem mesmo que o actual líder do PSD, cujo nome não me ocorre de momento. Perante o descomunal e desastrado nó górdio que é o seu partido, descobriu um autêntico ovo de Colombo. Algo que ninguém, mesmo ninguém, tinha pensado antes. E que resolve tudo. Para salvar o seu "partido" (para não dizer "desfeito") basta -lhe mudar o emblema.
             Simplesmente G- E- N- I- A- L!!!!
            Só que aqui há um pequeno pormenor que urge esclarecer. No caso de Colombo, o ovo estava obviamente cozido. No caso do PSD quem está obviamente cozido somos nós…


publicado por Fernando Vouga às 22:32
link do post | comentar | favorito
|

4 comentários:
De Alecrim a 17 de Março de 2008 às 00:15
(...)
Enfim, o comentário que eu ia fazer é pouco próprio...
Um abraço, Fernando.


De Luís Alves de Fraga a 22 de Março de 2008 às 09:30
Estamos, meu Amigo, num país de símbolos!
Os homens valem pelos «sinais» que transmitem e não é por acaso que o primeiro-ministro está sempre a empregar a expressão «dar sinais». Não interessa o que se faz; interessam os sinais que se «dão».
A vitalidade do PSD está na mudança do sinal, símbolo ou elemento identificador. Aí tem! É também genial!


De maremoto a 22 de Março de 2008 às 19:49
Meu caro amigo, adorei aquela frase do seu post que diz:o lider do PSD cujo nome agora não recordo (não me ocorre no momento, para ser exacto)... bem visto Toma!
Cada cavadela minhoca, mas o lider do PSD actual - uma seta, sob fundo azul - vai ficar lembrado como o lider que reinventou - ressuscitou??? - o Pedro Santana Lopes.
Amen.


De directus a 23 de Março de 2008 às 20:59
Ao chegar à última parte da leitura deste artigo dei comigo a fazer um sorriso. Realmente é genial a perspicácia com que o autor entretem o leitor com grandes personagens da História da Humanidade, como foram Alexandre o Grande e Cristóvão Colombo, para no fim entalar (sem qualquer hipótese) o líder do PSD. Excelente ! Agora aquela de não se lembrar do nome do dito é que não me convence. Parece-me que essa era só para "arranhar" os laranjinhas.


Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Notas recentes

Dúvidas

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Convite

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds