CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Sábado, 30 de Agosto de 2008
The show must go on

 Aumento da criminalidade violenta

   

 

 

          Já estamos habituados. No que respeita à segurança dos cidadãos, quando as coisas correm mal, o Governo resolve o problema em quatro fases:

         Primeira fase: tenta desdramatizar a situação;

         Segunda fase: apressa-se a montar, perante as câmaras da televisão, umas quantas operações policiais aparatosas. 

        Terceira fase: para mostrar serviço, bota cá para fora leis atabalhoadas que deveriam ter sido feitas há muito tempo;

         Quarta fase: continua tudo na mesma.

 



publicado por Fernando Vouga às 23:23
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De António José Trancoso a 2 de Setembro de 2008 às 20:21
Meu Caro Monteiro Vouga

Tenho a vaga ideia de que o Sr. Ministro, antes de o ser, nos seus comentários e intervenções televisivas, parecia ser detentor de ideias e medidas capazes de garantir uma sã e normal vivência cívica.
Assumido o cargo...a montanha não pára de parir ratos.
Entendem os governantes que, em Democracia, todas as garantias não são demais para proteger todos os que adoptam, como modo de vida, o atentado permanente àqueles que pautam o seu comportamento pelas mais elementares regras de convivência e respeito pelos seus concidadãos.
Todo o bandido - mesmo apanhado em flagrante e grave delito - que voluntariamente se entregue às Forças de Segurança, à face das novas leis, não é detido; vai em paz "com termo de identidade e residência" até um futuro (bem futuro) julgamento.
Mas, um Agente de Segurança que, em manifesta situação de necessidade, se atreva a incomodar um meliante vê-se em palpos de aranha...
Será que quem (des) governa confunde Liberdade Democrática com Libertina e Criminosa Permissividade ?!
Ou será que o aumento de criminosos representa um segmento eleitoral não dispiciendo?!
Afinal...pares inter pares?!


De Luís Alves de Fraga a 3 de Setembro de 2008 às 10:55
Caríssimo Vouga,
A sua observação é de uma pertinência e sintetismo que fazem inveja a quem se dedica às análises políticas neste país.
Portugal está em desordem e não sabemos (ou não queremos saber) as causas profundas desse estado.
O aumento de violência não é fruto de uma moda, nem de uma redução da vigilância; é resultado de crises de várias naturezas que se sobrepõem e para as resolver o Governo ou não sabe ou não quer adoptar as soluções mais convenientes.

Seja como for, a sua chamada de atenção é uma excelente síntese.
Um abraço


De maremoto a 9 de Setembro de 2008 às 11:01
Exactamente. Se possivel com muitas imagens televisivas de operações stop. Assim, os portugueses ficam mais tranquilos.

(Observação curiosa: segundo foi divulgado, parecem existir em Portugal um milhão de armas clandestinas - não sei como chegam a este número, mas foi o que disseram - nas diferentes operações de policiamento, incluindo vida nocturna e transito, já apreenderam alguns bastões extensiveis, duas armas brancas e uma pistola de brincar em plástico, falta, portanto, apreender...bem é só fazer as contas como diria o António Guterres)


De Fernando Vouga a 10 de Setembro de 2008 às 23:47
Caro amigo

Há um ditado americano que reza assim: «When guns are outlaw, only the outlaws have guns»
Só para quem estiver um pouco esquecido da língua inglesa, vou traduzir: «Quando as armas estão fora da lei, apenas os fora-da-lei têm armas».
Para bom entendedor...


De António Viriato a 16 de Setembro de 2008 às 00:08
Caro Amigo Fernando Vouga,

Como classificar tanta displicência, tamanha incompetência, disfarçadas com habilidades mediáticas em que Sócrates, este Ministro e seus pares, se julgam magos imbatíveis ?

Esperemos que o Povo não se deixe ludibriar, apesar de as alternativas serem igualmente desesperantes, o que agrava ainda mais o nosso pesado infortúnio.

Por isso, não progredimos há mais de dez anos...

Um abraço

AV_15-09-2008


De Fernando Vouga a 17 de Setembro de 2008 às 23:36
Caro amigo António Viriato

A coisa é tão escandalosa que eu prefiro o Dr. Alberto João ao cidadão Pinto de Sousa. Ambos fazem propaganda. Mas o primeiro é com inaugurações onde mostra obra feita. O outro só aparece quando fica bem na fotografia e só a anunciar maravilhas... no futuro. Quanto ao presente, baixa a bitola nos exames e premeia os que obtiveram melhores notas. E outros truques do género.
Um abraço


De ALG a 28 de Setembro de 2008 às 01:52
Infelizmente, continuam a não encarar a realidade e com um discurso que faz lembrar a avestruz a esconder a cabeça na areia, para não ter que enfrentar a realidade!
Estamos tramados com tal gente que nos vai (des)governando.

Cumprimentos


De Fernando Vouga a 5 de Outubro de 2008 às 22:51
Obrigado, caro amigo, pelo seu comentário. Distinção imerecida porque há vários dias que não visito sequer este meu blogue.
Mas a situação é muito triste. Agora as Forças de Segurança tornara-se uma espécie de estúdio de televisão a produzir telenovelas policiais.

Visitei o seu blogue e gostei.

Um abraço


Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Notas recentes

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Convite

Politicamente incorrecto.

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds