CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Quinta-feira, 8 de Setembro de 2011
Ora explique lá, excelência

 

Imagem retirada do "DN - Madeira" de 8 Set 2011

 

          Se as contas públicas da Região estão tão cristalinas como uma gota de orvalho, Vossa Excelência só terá vantagens em que sejam amplamente divulgadas antes das próximas eleições. Será a prova provada de seriedade e transparência do seu Governo.

          Ou será que tem demasiados esqueletos escondidos nos armários?

 

 



publicado por Fernando Vouga às 18:32
link do post | comentar | favorito
|

16 comentários:
De Pedro Nunes a 8 de Setembro de 2011 às 23:21
Parece-me que há aqui algo que não está a bater muito certo. Que me conste o Governo Regional nunca disse que as contas públicas estavam cristalinas e que tinham seriedade e transparência. Simplesmente pelo que tenho visto, é coisa de que eles não falam e se questionados, nunca os ouvi dizer que as referidas contas "transportavam" tais virtudes !


De Fernando Vouga a 9 de Setembro de 2011 às 17:17
Caro Pedro Nunes

O meu amigo não inventou o nónio mas descobriu a pólvora. Digo-o sem desprimor, entenda-se.
Com efeito, está cheio de razão. Este (des)governo é tão mau que nunca teve a distinta lata de dizer que as contas são cristalinas. Honra lhe seja feita.


De Fink Brau Pils a 9 de Setembro de 2011 às 15:49
O dia 10 vai ser um dia de chuva e com orvalho; um dia do c……!


De jorge figueira a 9 de Setembro de 2011 às 16:35
Existirão mais esqueletos no armário.
Nas entrelinhas da desculpa esfarrapada avançada, ao JM , pelo Sr. Sec Reg . das Finanças para o desvio dos 500 milhões, coisa pequena e que resultou, segundo ele, de se ter incluído na dívida, imagine-se, a Estradas da Madeira e a Saúde, crescerá se outras situações semelhantes acontecerem.
Não nos informando qual o valor da dívida - admito que não saiba - fica a dúvida: as "SOCIEDADES DE ENDIVASOLVIMENTO" quando ficarão INCLUÍDAS ?
A 10OUT tudo se esclarecerá para satisfação de S. Ex.ª
A 9OUT escolheram, a 10 apenas o POVO lembrar-se-á, com saudade, da frase do Pres. do Governo em exercício quando disse: não se queixem dos governantes pois foram escolhidos por vós. Ora tomem para aprenderem! Restar-lhes-á chorar na cama que é sítio quente.


De Fernando Vouga a 9 de Setembro de 2011 às 18:55
«não se queixem dos governantes pois foram escolhidos por vós»

Caro Jorge

Não concordo. Mesmo nas democracias mais eficazes, o eleitorado escolhe muito pouco. É como se fosse a um testaurante que só tem um prato de carne, um de peixe e umas tapas (os pequenos partidos)para entreter.
No caso nacional o povo escolhe apenas em que nádega é que vai levar o pontapé. E aqui na Madeira nem isso, porque o jogo está viciado à partida.


De Patriota a 9 de Setembro de 2011 às 23:23
Realmente se o pontapé for ao centro será bem mais doloroso ! Terei de perguntar aos madeirenses ! E eu que até estava a pensar ir para lá viver ! Chiça ! Vou já cancelar a viagem ! Ainda bem que fui avisado a tempo ! Bem haja !


De Fernando Vouga a 10 de Setembro de 2011 às 10:08
Caro Patriota

Lá diz o ditado: "não há bem que sempre dure nem mal que sempre se ature".
A situação madeirense está à beira de acabar. Vai fatalmente ser substituída por outra, embora nada garanta que não venha a ser um jardinismo com outra cor política.
Estamos num meio demasiadamente pequeno onde é fácil tomar o poder de assalto...
Mas tal não é razão para cancelar a sua viagem. Venha, que vai ser bem recebido, porque há cá muitíssima gente com nível e que sabe receber.
Jardim não é a regra, é a excepção.
Se vier, não se vai arrepender, garanto-lhe já a pés juntos.


De Patriota a 10 de Setembro de 2011 às 19:27
Então Jardim não é a regra. É a excepção. Nessa não me fio eu. Então ia corja ? Parece-me que Jardim é a ponta do iceberg, isto é, é uma espécie de Godfather do sistema, de uma máfia ou "confraria" que parece estar instalada e há anos tem funcionado através dos seus tentáculos como um autêntico polvo. Aliás, basta ler "Jardim, a grande fraude". De qualquer maneira, o homem tem obra feita e está à vista, embora parte dela ainda esteja por pagar. Não paga a quem deve, esbanja em futebóis, insulta quem quer (é que ninguém escapa. Quem se atreve é enxovalhado de imediato na praça pública) e os tontos continuam a apoiá-lo. Tontos ? Isso é que ainda está para se ver. Apesar das ultrapassagens irresponsáveis dos limites orçamentais, das suas posturas e processos que não passam de "pus" político e como tal nada democrático, o que provavelmente dentro de algum tempo vai acontecer, é que ainda vamos ouvir alguns dirigentes regionais e locais por esse país fora a dizerem, "chamem-lhes tontos, chamem. O que é certo é que eles, embora de forma irresponsável, aproveitaram um tempo de "vacas gordas" para fazerem determinadas infra-estruturas, que outros, não arriscando, acabaram por não as fazer. Dado agora, estarmos em tempo de "vacas magras" e ao que parece de longa duração, não nos é possível prever minimamente quando será possível àqueles poderem dispor de meios financeiros para executarem aquilo que tão temerária e oportunisticamente Jardim colocou no terreno. O social, tem falhado e isso também está à vista na pobreza e nas precárias condições em que muitas famílias ainda vivem. Pelos vistos Jardim acha que o cimento e o alcatrão dão mais votos. Claro, a obra lá está de pé !...agora falta o "day after" que se traduzirá em colossal aperto de cinto. Outros, não têm obra e no entanto também têm o "cinto garantido" ! Chamem-lhes tontos, chamem...


De Fernando Vouga a 11 de Setembro de 2011 às 00:54
Caro Patriota

Vejo que está dentro do assunto. Mas quero dar alguns esclarecimentos.
Quando eu disse que Jardim é a excepção, queria dizer "hoste jardinista". Por outro lado, é preciso referir, no respeitante à "obra feita", que uma boa parte do dinheiro foi parar aos bolsos dos galifões do partido ou aos cofres partidários, através da obscura "Fundação Social Democrata".
Finalmente, ninguém sabe como vai ser paga a manutenção de tanta e tanta obra. A não ser feita, para que servirá daqui a meia dúzia de anos? Os vendedores de molas para carros devem estar felizes com a ideia.


De Patriota a 11 de Setembro de 2011 às 16:01
Sr. Fernando Vouga

E eu a pensar que lhe tinha dado ingredientes suficientes para me esclarecer melhor sobre o panorama/conjuntura madeirense ! Esperava mais argumentação para justificar o seu apelo para que eu não cancelasse a minha ida à Madeira. Sinceramente acabei por ficar um pouco decepcionado após o meu esforço para provocar maior claridade da sua parte relativamente ao ambiente que se vive no reino de Jardim. Na maioria das questões levantadas, não confirmou nem desmentiu. Terá sido fuga ? Ou terei razões para pensar que também está ligado à máquina jardinista através de qualquer secretaria de propaganda que pretende atrair visitantes a esse território insular de duvidosa saúde política ? Apresento as minhas desculpas antecipadas, mas não consegui afastar aquilo que me veio ao pensamento depois de ler o seu post.


De Fernando Vouga a 11 de Setembro de 2011 às 18:18
Caro Patriota

O seu comentáio foi esclarecedor quanto à sua opinião. Como disse, verifiquei que está dentro do que se passa aqui na Madeira. Só me esqueci de dizer que concordo inteiramente consigo e não vejo razões para eu acrescentar mais lenha à fogueira. Apesar de tudo, e sabendo que estou "marcado" pelo regime, durmo descansado e não estou para lhes dar muita confiança. Um dia virá em que vão ser atirados do cavalo abaixo.
Quanto à sua vinda para a Madeira, o meu "convite" continua de pé. Porque o Sr. Dr. Jardim e os seus apaniguados são, apesar de tudo, demasiado pequenos para estragarem uma terra que considero um pequeno paraíso. É que os cães ladram, mas a caravana passa.


De Patriota a 11 de Setembro de 2011 às 18:40
Dizem mal, dizem mal, mas afinal é um paraíso. Estou a ver. Sem Jardim será o céu na Terra ! Afinal são mais as vozes que as nozes. Como diria o marinheiro do VI Governo provisório, o povo é sereno e afinal é só "fumaça". Já estou a imaginar, em Outubro : a "montanha ainda vai parir um rato" e o pagode continuará a ser orientado pelo mesmo maestro ! O Santo António é que tinha razão...lá sabia ele a quem pregava !


De Fernando Vouga a 11 de Setembro de 2011 às 20:08
Caro Patriota

Parece-me que a sua insistência em confundir jardinismo com Madeira não se justifica.
Porém, se de facto pensa assim, está no seu direito



De Patriota a 11 de Setembro de 2011 às 21:24
Eu só estava a tentar ser esclarecido ! Espero que não me confunda com o UI. Ele é que é mestre, mas muito tosco, a transformar os ataques à sua pessoa em ataques à Madeira. Para evitar confusões, o não deixar no ar ambiguidades, ajuda sempre, isto é, situações que dão azo a que o leitor possa dar largas à sua imaginação ao que toca as mais diversas interpretações.


De jorge figueira a 11 de Setembro de 2011 às 18:51
volto à liça para tentar esclarecer dois pontos:
1 Relativamente à intervenção do Fernando é óbvio que sendo a democracia o menos mau de todos os sistemas a madeira não é excepção e, sem a perverção aqui intencionalmente instalada, já enfermava do mal geral de todas as outras relativamente à concepção dos diversos "pratos exibidos no cardápio";
2 Ao patriota quero dizer-lhe que tem razão. Corroboro a opinião do Fernando e acrescento-lhe que ando a pensar propor uma alcavala no IRS para madeirenses a viverem no Continente. Chamar-se-á Taxa de Fuga ao Sofrimento.
Faltar-lhe-á, julgo eu, informação. Refere, bem, o Livro "Jardim a Grande Fraude", como um bom trabalho para percebermos a madeira.
Vou tentar ajudá-lo com umas informações complementares.
Há comportamentos continuados de eleitos que deixam os seus eleitores/telespectadores à beira de um ataque de nervos. Foi, concretamente, o caso do Sr. deputado Guilherme Silva que bem, em minha opinião, criticava a existência de SCUT's no Minho, pela inerente irresponsabilidade financeira, após aterrar no Funchal apoiava de "alma e coração" a criação da Vialitoral que era, nem mais nem menos, uma SCUT /madeira. Outro dia, num programa da SIC, o mesmo Sr. referiu que as questões das finanças regionais deveriam ser debatidas na Assembleia Regional. Os partidos da oposição exigem vezes sem fim que isso aconteça mas a maioria, fazendo uso dessa condição, inviabiliza a ousadia. Terá, o Sr. deputado, a dizer o quê? Anda desatento?
A conversa vai longa e vou terminar de seguida garantindo-lhe também que pode vir até cá e não levará razões de queixa.


De Patriota a 11 de Setembro de 2011 às 20:53
Guilherme Silva é a versão mais fiel da "Voz do Dono" !
Vi-o na SIC e nas "mãos" do deputado Carlos Pereira do PS-Madeira, até meteu dó ! Essa da Taxa de Fuga ao Sofrimento, está muito bem "caçada" !


Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Notas recentes

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Convite

Politicamente incorrecto.

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds