CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012
Para quem gosta de beber

 

          Por razões meramente familiares, venho com muita frequência ao Brasil, onde me encontro presentemente. É, como se sabe, um país muito interessante e cheio de contrastes.

          Como português que sou, sempre à cata do nosso legado, surpreendo-me muitas vezes com semelhanças e diferenças inesperadas. Onde espero ver uma marca lusitana, encontro algo que tem a ver com costumes índios locais ou de raiz africana, só para dar um exemplo. Outras vezes nota-se uma verdadeira simbiose de várias culturas.

          Hoje, como se pode ver na imagem, fui surpreendido com algo que mostra bem a combinação de que falo. Ao espírito de improvisação português juntou-se o humor brasileiro.

          E os amantes de Baco agradecem…



publicado por Fernando Vouga às 21:42
link do post | comentar | favorito
|

5 comentários:
De Rui Saraiva Alves a 2 de Fevereiro de 2012 às 12:28
Diga-me só que cidade é esta (?), teria a curiosidade de saber onde fica.
É bem claro que quem puser o pé neste país com um olhar de descoberta terá a surpresa do inédito e em todos os sentidos - digo bem, em todos os sentidos !
Pelo número do camion (na foto) que faz mudanças e cujo número de telefone começa por 032 penso que estaremos em Minhas Gerais !?
Um abraço.

 


De Fernando Vouga a 2 de Fevereiro de 2012 às 12:48
Caro amigo

Seja bem aparecido!

O local é Ipioca, a uns 10Km a norte de Maceió, capital do Estado de Alagoas.


De Rui Saraiva Alves a 2 de Fevereiro de 2012 às 13:41

Em primeiro lugar estou-lhe grato pelas boas-vindas que me dirije.

Uma sugestão: - fique por aí, não regresse ao rectângulo, esse sítio é magnífico, conheço de passagem e guardo uma excelente recordação dessas terras e dessas gentes.

É "gente boa" (como se diz por aqui) e a Natureza trabalhou exaustivamente.

"Os amantes de Baco agradecem", mas, como sabe este agradecimento estende-se a todo o território Brasileiro...porque eles pensam que cachaça é água... ... e a água vem só do ribeirão.

Gostei da sua análise - a improvisação portuguesa juntou-se com o humôr brasileiro.

Desejo-lhe uma boa estadía, se puder fique...
Um abraço.
Rui


De Fernando Vouga a 2 de Fevereiro de 2012 às 19:50
Caro amigo

Para ser sincero, já pensei em ficar cá. Mas para isso teria de vender o que lá tenho e não há compradores.
Desgraçadamente, vivemos numa Pátria que, para sobreviver, quer que os novos emigrem e os velhos morram.
E eu não estou interessado em morrer tão cedo.


De Rui Saraiva Alves a 2 de Fevereiro de 2012 às 21:10

Muito embora cada um de nós já tenha visto a morte de bem perto, pois é facto que quanto mais tarde ela possa chegar,  melhor será, e,  porque tal mutação implicará –certamente – numa mudança de hábitos que não é assim evidente; quanto mais tarde puder ser... mais iremos aproveitando...


O Brasil só prima pela (des) nobreza cultural – de que é ainda possuido 500 anos depois - e pela simplicidade de tudo o que não pede assim muito esforço mental...e daí o conforto de nos podermos – nós Europeus - ao menos encontrar com gente que pensa com o instinto e que age com o ímpeto... isto é ainda “terra virgem”!


Por esta razão a sua legítima observação relacionada com o improviso dos portugieses e o humôr dos brasileiros...gostei desta análise porque o sabor é bem Latino e o sentido profundamente sensitivo.


Bem sei que se um dia eu tiver que falar sobre este país, pois serei devastador nos meus propósitos e lamentávelmente crítico sobre todo o Programa da Colonização Portuguesa... e pensava eu que o D. João II era o melhor de todos; veja bem...!?


Cinco séculos depois ainda descobrimos aqui ( e em todos os aspectos)  o nosso Portugal dos anos 30 – só que a arquitectura (copiada, diga-se) nos dá por vezes mostras de evolução, porém, os pontos quentes e de alto risco (Favelas) desta sociedade nos demonstram o contrário assim como toda a perversão decadente de uma Nação que se diz democrática...e a título de exemplo, as igrejas enchem-se enquanto que no Carnaval o pessoal “transa” na via pública...”no coment please”... democracia a quanto nos obrigas...


Teriamos aqui pano para mangas Senhor Fernando Vouga...


A sua photo é bem ilucidativa e a sua página de apresentação;  devo dizer, deveras tolerante:  eu tenho infelizmente um outro olhar, vivo aqui e embora aconselhe a que quem venha fique por estas Latitudes, e  só o digo porque Portugal nada propõe neste momento que não seja o descalabro e a humilhação, deverei acrescentar que, apesar de todas as cotoveladas que por aqui se passam; em Terras de Cabral, ainda hão oportunidades...não é preciso muito aqui em Vera Cruz; só há que ter cuidado com os “pontos quentes”.


Um abraço.


Rui Saraiva Alves.



Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29
30


Notas recentes

Tratado de gestão de empr...

Pensamento do dia

Dúvidas

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds