CONTRA OS ABUSOS DO PODER VENHAM DONDE VIEREM
Sexta-feira, 6 de Maio de 2016
Iliteracia financeira

ganhar-muito-dinheiro.jpg

 Imagem retirada da NET

 

    Há quem diga que um especialista é aquele que sabe tudo sobre quase nada e que um eclético é aquele que não sabe nada sobre quase tudo.

    Vem isto a propósito do aparecimento de uma classe de sábios da alta finança que, não conseguindo explicar ao cidadão comum a bondade dos paraísos fiscais e organizações afins, atiram-lhe à cara o recém inventado chavão da “iliteracia financeira”. Como se todos fossem obrigados a conhecer os meandros intrincados da sua “ciência”...

    Esquecem-se no entanto de que, se formos por esse caminho, lhes podemos atirar à cara a sua iliteracia nos restantes ramos do saber, nomeadamente no que se relaciona com o bom senso e o respeito.

    Na prática, o que esses iluminados pretendem é algo parecido com o mistério da Santíssima Trindade, que só pode ser entendido pelos melhores teólogos. Ou seja, eles é que sabem e o pagode que cale a boca e baixe as orelhas.

    Para terminar, admitindo que as sumidades em questão sejam infalíveis, não se percebe minimamente como é que não conseguiram evitar a situação catástrófica em que vivemos. Poderão estar no caminho certo, mas o que está a acontecer é os ricos ficarem cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.



publicado por Fernando Vouga às 11:18
link do post | comentar | favorito
|

5 comentários:
De Jorge Figueira a 6 de Maio de 2016 às 17:47
Será que os Humanos vão elevar o dinheiro à condição de Divindade?
No caso das Igreja Cristãs o PAPA Francisco não parece inclinar-se para isso, embora nalgumas dioceses Inda se pratique a "iliteracia financeira".   


De Fernando Vouga a 6 de Maio de 2016 às 18:07
De acordo.
 Mas, o mais anedótico é que um madeirense, um tal Miguel de Sousa, também usa o chavão para justificar o injustificável.
Não o fazia tão sábio...


De Jorge Figueira a 6 de Maio de 2016 às 21:52
É um homem de grandes saberes. Está sempre disponível para toda e qualquer "Renovação" que implique colocar os seus saberes ao serviço do POVO SUPERIOR. Quem não se lembra do tempo da "Madeira Marcha"? É ingratidão não nos espantarmos com os resultados atingidos. 


De Fernando Vouga a 6 de Maio de 2016 às 22:02
É uma sumidade. Só não percebo a razão pela qual, em plena ARL, um colega de partido lhe chamou chulo, vadio e bufo. 
E não lhe aconteceu nada, nem um par de galhetas...


De Jorge Figueira a 7 de Maio de 2016 às 13:22
Tem razão Fernando. Os saberes são tantos que ele até descobriu que haveria um Ali Babá entre eles. Quem ser(i)á o dito cujo. É uma curiosidade mórbida mas gostava de saber a quem colar o epíteto.....


Comentar post

gse_multipart60608.jpg Tomates.jpg Santana Lamego
pesquisar
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Notas recentes

Dúvidas

Quando fala a ignorância....

Não será com mel que se a...

A nega de Temer

Lamego Monumental

A arte de distorcer

Uma questão de padrinho

Ele há cada alarve!

Culinária Gourmet

Convite

Favoritos

Deixem os amigos em paz

Para onde vais, América?

Arquivos
Tags

todas as tags

Blogs amigos
Mais sobre mim
GALERIA FOTOGRÁFICA
Xangai
Nepal
Brasil
Praga
Visitas
free web counter
blogs SAPO
subscrever feeds